O que é a medicina baseada em evidência?

Ao tratar um paciente, você quer tomar decisões com base nas melhores evidências e conhecimentos especializados disponíveis. Mas mesmo os clínicos mais experientes precisam de apoio para se manter atualizados com novas pesquisas e avanços na saúde.

Os autores e editores do UpToDate sintetizam as evidências clínicas disponíveis e melhores práticas clínicas para ajudá-lo a fornecer um atendimento de alta qualidade aos seus pacientes e padrões de pesquisa.

Seguimos uma política editorial sistemática e transparente para identificar, analisar e sintetizar as evidências clínicas aplicáveis a alguma dúvida médica.

Para criar e atualizar os tópicos médicos no UpToDate, a nossa equipe editorial faz revisões abrangentes da literatura médica e considera a qualidade dos estudos, a hierarquia das evidências e a sua relevância clínica.

No topo da hierarquia das evidências estão as metanálises ou ensaios randomizados de alta qualidade metodológica, seguidos pelos ensaios randomizados com limitações metodológicas, e depois pelos estudos observacionais e observações médicas não sistemáticas (consenso ou opiniões de especialistas). As inferências são mais fortes quando se baseiam em evidências resumidas em revisões sistemáticas que contenham todos os dados relevantes.

O que é a medicina baseada em evidência?
“A medicina baseada em evidência é o uso consciente, explícito e criterioso das melhores evidências atuais na tomada de decisão sobre o cuidado de cada paciente. A prática da medicina baseada em evidência significa integrar os conhecimentos médicos especializados da pessoa com as melhores evidências clínicas externas disponíveis provenientes de uma pesquisa sistemática.”

Evidence based medicine: what it is and what it isn't. (Medicina baseada em evidência: O que é e o que não é). Sackett David L, Rosenberg William M C, Gray J A Muir, Haynes R Brian, Richardson W Scott. +49 1996 312 71

Nossos editores médico adjuntos, todos com treinamento em epidemiologia clínica, supervisionam a integridade e a consistência desse processo de revisão e trabalham em estreita colaboração com os autores especialistas. Nós revisamos as evidências de:

  • Mais de 425 publicações (científicas) revistas pelos pares (peer review)
  • Diretrizes de sociedades, bancos de dados clínicos e ensaios médicos para novas descobertas médicas importantes
  • Bancos de dados, inclusive: Medline, The Cochrane Library, Clinical Evidence e Agency for Healthcare Research and Quality
  • Diretrizes e relatórios de ensaios de órgãos importantes como CDC (U.S. Centers for Disease Control and Prevention - Centros de Controle e Prevenção de Doenças, dos EUA), a EMA (European Medicines Agency - Agência Europeia de Medicamentos) e a OMS (Organização Mundial de Saúde)
  • Atas das principais reuniões científicas
  • Mais de sete mil especialistas de renome mundial com enorme experiência clínica ajudam nossos editores a aplicar evidências às situações específicas de pacientes.

As recomendações classificadas permitem tomar decisões mesmo quando a evidência não é clara.

Nossas recomendações são baseadas em uma síntese de evidências, incluindo as obtidas a partir de ensaios clínicos, além da experiência clínica. As recomendações são categorizadas com base no sistema GRADE, que comunica a força da recomendação (forte ou fraca) e a qualidade da evidência na qual ela se baseia (alta, média ou baixa). Gordon Guyatt, MD, co-fundador do sistema, oferece treinamento frequente a nossos editores médicos sobre medicina baseada em evidências e o sistema de classificação.

“… a evidência por si só nunca é suficiente para tomar decisões clínicas. Os tomadores de decisão devem sempre contrabalançar os riscos e benefícios, os ônus e custos associados a estratégias alternativas de administração e, ao fazê-lo, levar em conta valores, preferências e dilemas singulares de seus pacientes.”

Users’ Guides to the Medical Literature: A Manual for Evidence-Based Clinical Practice (Guias dos usuários para a literatura médica: um manual de prática médica baseada em evidências), Terceira Edição. Gordon Guyatt, Drummond Rennie, Maureen O. Meade, Deborah J. Cook. JAMA Evidence. 2015.

uptodate
Caso médico
Um pediatra residente utiliza o UpToDate para diagnosticar um caso raro de diabetes mellitus